Prefeitura promove I Encontro Literário de Educação Infantil

A quadra poliesportiva da escola municipal Dr. José Jorge de Farias Sales, no centro da cidade de Maragogi, foi especialmente ornamentada para abrigar as instalações do I Encontro Literário de Educação Infantil, promovido pela prefeitura de Maragogi, através da Secretaria Municipal de Educação. O evento desenrolou-se durante todo o dia desta terça-feira, 15, e teve participação das crianças das creches e escolas da Rede Municipal de Ensino.

O intuito maior foi despertar as crianças para a literatura e transformá-las em pequenos leitores. Dezenas de crianças, de escolas públicas e privadas, foram contagiadas pelo mundo fantástico especialmente criado para elas.

A coordenadora de Educação Infantil do município, Lindromar Albuquerque, classificou o evento como momento único para a garotada. “Hoje se inicia um novo processo na Educação de Maragogi. E que esse seja o primeiro passo, que não fiquemos nesse, que surjam outros, para jovens e adultos. As nossas escolas precisam de literatura, e nosso propósito é inseri-la com mais assiduidade na educação infantil. Estamos lutando para injetar mais qualidade à nossa educação. E a literatura é uma das portas que vislumbramos para melhorar o Ideb.”

Os 16 stands instalados no interior da Quadra foram assinalados por temáticas particulares e personagens de contos infantis. A escola Esperidião Francisco Nogueira, de Barra Grande, por exemplo, inspirou-se na historinha da menina de longos cabelos, Rapunzel. Detalhe: toda decoração foi pensada e trabalhada pelos próprios alunos, com o auxílio dos professores, claro. A escola Arlindo Estanislau, de Maragogi, serviu-se do conto da pobre garota órfão que virou princesa, Cinderela, e a trupe da Ayres Pereira Costa, de Peroba, trouxe todos os personagens do sítio de Monteiro Lobato – inclusive o próprio.

“É um marco na Educação de Maragogi”, disse Tereza Tavares, diretora da escola Esperidião Nogueira. “Maravilhoso. Temos muito a agradecer a toda a equipe da Educação, principalmente a nossa madrinha, Elbani Vasconcelos.”

Um stand foi reservado ao “cantinho da leitura”, um local aconchegante, com pequenas mesas e cadeiras coloridas, onde estava a educadora Cíntia Rogéria Correia, lendo para os pequenos. Apesar de não pertencer à Educação Infantil, ela foi convidada para integrar o elenco. “Me senti honrada em ser convidada para fazer parte de um evento tão relevante para a Educação. Foi um momento ímpar em nosso município e um exemplo para outros. Que venham mais momentos assim.”

Ainda no período da manhã, teve apresentações teatrais e participação da contadora de histórias, a professora Sara, de Maceió, especialmente convidada. Enquanto narrava, interagia com o público, prendendo a atenção de todos.

Escritora de literatura infantil Rosilânia Macedo da Silva – À tarde, a coautora dos livros “Totulé: João e os monstros” e “A lenda da pedra virada: uma história de amor”, que escreveu em parceria com seu pai, Claudionor Manuel da Silva, 83 anos (pescador, pedreiro, escritor e mestre de cambindas), veio contar a lenda da Vitória Régia e do Patinho Feio.

“Me sinto honrada com o convite e bastante valorizada”, confessou a escritora. “Parabenizo o município de Maragogi pela iniciativa do evento e por buscar valorizar os escritores alagoanos.”

Por considerar o projeto direcionado a estudantes da Rede Pública de Ensino, os livros foram disponibilizados pelo valor de apenas 10 reais. “Eles são o resgate de minhas memórias. Das histórias contadas por meu pai quando eu era criança.”

Post Author: Jose Valdemar